Vírus da gripe: doença antiga e novos desafio



Desde a Grécia antiga já se conhecia uma doença do sistema respiratório que causava febre, dores no corpo, dor de cabeça, nariz escorrendo, tosse e dor de garganta. Posteriormente essa doença foi denominada gripe sendo o seu agente causador o vírus influenza.

O termo pandemia significa qualquer epidemia de doença infecciosa que se espalhe por uma grande região geográfica, como um continente ou até mesmo todo o mundo. A pior pandemia de uma doença infecciosa foi a gripe espanhola que ocorreu no ano de 1918 e matou cerca de 50-100 milhões de pessoas.

No início do ano de 2009 uma nova variante do vírus influenza surgiu no México e em poucos meses já havia se espalhado para mais de 160 países, causando a pandemia conhecida como gripe suína. No final deste mesmo ano mais de 12 mil pessoas haviam morrido em decorrência da infecção por este novo vírus que foi popularmente denominado de vírus influenza A H1N1.

A partir do ano de 2013 o H1N1 passou a ser considerado um vírus da gripe comum. No entanto este vírus ainda apresenta um comportamento diferente, variando de baixa circulação e doença leve em alguns anos até epidemias de doença grave em outros anos.

No ano de 2016 a gripe H1N1 causou diversas mortes no Brasil, além disso, a circulação do vírus foi atípica, ocorrendo no início do ano (verão). Até a terceira semana de Maio foram contabilizadas 289 mortes causadas pelo vírus H1N1 somente no estado de São Paulo.

A melhor maneira de se prevenir contra a gripe é a vacinação e o governo adotou a estratégia de vacinar somente populações de risco como idosos e crianças menores de 5 anos. Outras medidas de prevenção incluem lavagem frequente das mãos, cobrir o nariz e boca ao tossir ou espirrar, evitar aglomerações e ambientes fechados.

A prevenção e tratamento da gripe continua a ser um desafio para cientistas e médicos, porém avanços significativos nesta área de estudo têm sido alcançados nos últimos anos.


Por: Prof. Dr. Aripuanã Watanabe

Laboratório de Pesquisas em Virologia – Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto – FAMERP.

3 visualizações0 comentário