O meu despertar para a carreira acadêmica

Atualizado: 22 de jun. de 2018



A formação como docente e pesquisadora cativou-me desde que iniciei a graduação em Biomedicina. Escolhi esta graduação para compreender os micro-organismos, com a finalidade de buscar cura ou tratamento de doenças. Ao início do curso descobri que para encontrar curas, tratamentos é necessário um longo caminho e a graduação me capacitaria e me permitiria ir adiante. No primeiro semestre da graduação, iniciei um estágio no Laboratório de Imunoparasitologia “Dr. Mário Endsfeldz Camargo” sob orientação do Prof. Dr. José Roberto Mineo, que foi fundamental na minha formação e decisão de seguir a carreira acadêmica. Após a graduação, iniciei o mestrado no Programa de Pós-graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas, seguido pelo doutorado - parte dele realizado na Universidade da Califórnia. O doutorado sanduíche foi desafiador. Trabalhei com ferramentas moleculares para as quais, até então, não tinha preparo e conhecimento aprofundado. Algo essencial na minha formação, pois ampliou minha visão e me permitiu amadurecer profissionalmente e pessoalmente. Um estímulo para buscar novas técnicas, áreas e culturas. Após a conclusão do doutorado, iniciei o pós – doutorado no mesmo programa. Dessa forma, minha carreira acadêmica me impele a sempre aprender mais e a nunca me acomodar. O saber é uma grande virtude, além de ser uma satisfação fazer parte da pesquisa, mesmo em um país que tem muito a aprender e a enxergar sobre sua importância.


Dra. Caroline Martins Mota,

Biomédica, ICBIM – UFU

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo