Nova doença, parecida com leishmaniose, é descoberta no Sergipe

Atualizado: 25 de jun. de 2020



Pesquisadores brasileiros, da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, descobriram uma nova doença, cujos sintomas são parecidos com os da leishmaniose (perda de peso, febre, anemia, aumento do fígado e baço e lesões na pele), porém mais graves e resistentes ao tratamento convencional. Já foram constatados 150 casos da doença, com duas mortes.


A descoberta foi feita ao se tentar comparar o DNA do parasita encontrado em amostras de pacientes do Sergipe, com amostras de DNA de espécies conhecidas (Leishmania, Trypanosoma cruzi e Crithidia), e ver que o parasita encontrado nesses pacientes, não era nenhuma delas. A leishmaniose é transmitida através da picada do mosquito-palha, mas ainda não se sabe qual seria o vetor desse novo parasita.


Roque Almeida (USF): "Um novo parasita explicaria o porquê do aumento da letalidade de supostos casos de leishmaniose visceral no Brasil. E é preocupante, pois pode significar que estamos diagnosticando casos de leishmaniose visceral, e cuidando dos pacientes com os tratamentos para leishmaniose visceral, quando, na verdade, se trata de uma nova doença, mais grave, e para a qual ainda não existe tratamento específico.”


A nova doença ainda precisa ser descrita e nomeada, e novos estudos feitos para se determinar o ciclo de vida do parasita, seus hospedeiros e formas de transmissão. Feito isso, se poderá investir no controle e em tratamentos mais adequados.


📌Notícia:

https://wwwnc.cdc.gov/eid/article/25/11/18-1548_article e https://jornal.usp.br/ciencias/ciencias-da-saude/nova-doenca-e-descobertaemsergipe/fbclid=IwAR2AKohHU4N3YCxi2JfbpPxtNeipmq2wcSDXsdjcyDCtrdx9qzL50RIM4Dg


📸Imagem: https://jornal.usp.br

46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo