Comida de verdade contra a obesidade



A obesidade continua sendo um problema de saúde pública em níveis pandêmicos. No Brasil, mais da metade da população encontra-se com sobrepeso e quase 18% com obesidade. Entre tantos fatores, o que “alimenta” essa crescente epidemia? Nunca se produziu tantos alimentos processados como agora, por isso, esforços para a reflexão do que é “Comida de verdade” vem na contracorrente da indústria a fim de conscientizar a população sobre o significado de se nutrir. A nutrição não se limita à ingestão de nutrientes, mas, tem uma dimensão social e cultural, reforçando o prazer, a comunhão desse ato. Portanto, entre outros pontos, para o enfrentamento da obesidade, as orientações são: “Faça de alimentos a base da sua alimentação”; “Evite industrializados prontos para consumo”, esclarece o Guia Alimentar da População Brasileira. Seguir essa regra é o primeiro passo para deixar o corpo livre de quantidades nocivas de açúcar, gordura, sal e químicos que contribuem para a obesidade e outras doenças crônicas. Até porque é elevada a frequência de obesos desnutridos, uma vez que os ultraprocessados têm composição nutricional desbalanceada e tendem a afetar negativamente a cultura, vida social e ambiente. Parece fácil? Nem sempre é... vivemos com tempo escasso... Entretanto, devemos reflitir: é conveniente para quem? É possível fazer escolhas saudáveis e fáceis? Os nutricionistas acreditam que sim, eu acredito! Com comida de verdade! Vamos juntos?



Profª Drª Geórgia das Graças Pena

FAMED - UFU

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo