A importância do diagnóstico precoce na sepse


Sepse é um quadro grave de inflamação com manifestações sistêmicas em resposta a uma infecção inicialmente localizada associada à presença de microrganismos. A Sepsis Definitions Task Force atribuiu diferentes definições para as fases de tal inflamação: Bacteremia (bactérias presentes na corrente sanguínea, sem manifestação clínica expressiva no indivíduo); Sepse (infecção com resposta inflamatória sistêmica); SIRS - Síndrome da Resposta Inflamatória Sistêmica (disfunções clínicas múltiplas); Sepse Grave (sepse com um ou mais sinais de disfunção orgânica, como alterações mentais); e Choque Séptico (sepse com hipotensão não corrigida a reposição hídrica adequada). As formas de diagnóstico para sepse são baseados em métodos por imagem como raio-X e ultrassonografia, associados com hemocultura e avaliação de níveis séricos de marcadores como a proteína C reativa. A desvantagem desses métodos está no tempo de processamento e baixa especificidade dos resultados. Estudos recentes mostraram que a sepse é a causa de até 50% de mortalidade de pacientes em UTI, independente do nível de desenvolvimento do país. Isso por que o quadro de infecção e inflamação generalizada está diretamente relacionado a algumas condições do paciente, como: idade, quadro imunológico e infecções nosocomiais. O diagnóstico precoce é essencial, e poderia ser alcançado com treinamento dos profissionais de saúde e o desenvolvimento de novas tecnologias que permitam resultados mais rápidos e conclusivos. 


Ana Flávia Oliveira Notário, Doutoranda em Genética e Bioquímica, INGEB - UFU

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo