A importância de estudar a toxoplasmose congênita



Toxoplasma gondii é um parasito intracelular obrigatório, causador da toxoplasmose, infecção que acomete grande parte da população mundial. Quando este parasito consegue atravessar a placenta e atingir o feto em desenvolvimento, é estabelecida a toxoplasmose congênita, configurando um problema de saúde pública no Brasil e no mundo. A Universidade Federal de Uberlândia possui inúmeras pesquisas nesta temática, coordenadas por mim e pela professora Eloisa Amália Vieira Ferro. Os projetos são financiados por órgãos de fomento e, de modo geral, buscam esclarecer a interação de T. gondii, bem como formas alternativas de tratamento para minimizar a infecção no feto. Atualmente estão sendo realizadas pesquisas com o uso de plantas medicinais, nas quais mostramos várias espécies de Copaifera com o potencial de reduzir drasticamente a replicação do parasito no trofoblasto. Adicionalmente, mostramos que algumas proteínas da própria célula hospedeira podem ser aproveitadas pelo parasito para entrar na célula, sendo, portanto, alvos estratégicos para o desenvolvimento de novos fármacos. Estes estudos alavancam táticas terapêuticas alternativas para a toxoplasmose congênita, o que futuramente podem minimizar os gastos públicos em saúde e melhorar a qualidade de vida de crianças infectadas.









Profª. Dra. Bellisa de Freitas Barbosa

ICBIM

UFU


Imagem adaptada de <https://unsplash.com>

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo